sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

"Oh, my God!"

*Imagem Reprodução
"Oh, my God!" essas eram as palavras esperadas por todos. De todas as cores, idades, credos e tribos. E, após duas horas de Gui Boratto, quando a ouvimos... "OH-MY-GOD! OH-MY-GOD! OH-MY-GOD!" Histeria total!

A ~smartona~ aqui, teve que se matar procurando canais na internê para assistir o show, porque, neam, desconsideração total com Madge estar ressaqueada pós-retirada-do-siso. O lado bom é que, após meses buscando um parceiro para escrever, neste texto tive (sim!) a participação do Anderson. Um amigo que, enquanto eu estava em casa me atolando de sorvete no cantinho, morria de rir na área vip tsá, meu béinnn com as bees chamando a Rainha de ~biscateeeeeeeeeee~!

Já passava das dez, quando se ouviram as palavras mágicas vindas de algum lugar do palco que virou uma igreja. A multidão enlouquece e então... Madonna!

Ela abre o show com "Girl Gone Wilde" e depois disso... #chatiada, com exceção da performance relâmpago de "Papa Don't Preach" e a andadinha ~básica~ na corda bamba... gente?
Eu sei, eu sei que estou blasfemando contra a dyvah, mas sou obrigada (nossa opinião sobre o show, ok?). Acho que ia ficar meio bodeada lá. O que foram aqueles intervalos de uma música só? Os mini medleys? O tiquinhos de músicas que nos levam ao delírio?
Claro que amo/sou alfinetada na Gaga e com animação de "Express Yourself"/"Born This Way"/"She's Not Me". Nessa hora, já tínhamos esquecido da chateação e enlouquecemos novamente. É uma sorte ter um público tão animado!
Depois a salvação vem em "Give Me All Your Luvin", "Vogue", "Candy Shop" e mais alguns ~pontos baixos~. 
A rendição total, obviamente, em "Like a Prayer" (amor-hino-eterno) com o estádio vindo abaixo e "Celebration"+ frases de "Give it 2 Me" para encerrar o show. 

Ela pode? Claro que pode. Não só musicalmente como fisicamente, mas, o show tem lá suas falhas. E, para nós, passou a impressão que perdeu um pouco do pique (?) vontade (?) tesão (?) no meio dele. 
Acredito também que a ~desanimada~ pode ser em razão do recente "MDNA" que não causou o mesmo impacto de "Hard Candy", em que as músicas eram facilmente inseridas entre os hits e nem nos dávamos conta. 
Porém, tudo perde a relevância ao tê-la ao vivo na nossa frente e ao ouvirmos os clássicos. Repito as palavras que disse no Brócolis! em 2008, ainda em êxtase pós "Sticky & Sweet Tour"

A rainha não nos deixa esquecer quem está no comando pop há quase três décadas e domina o público como ninguém. 
"Provocadora, dura, intimista, brincalhona e sexy, uma Madonna com mil faces e em ótima forma se apresentou mais jovem que nunca e deixou-nos boquiabertos. Em grande estilo. Ao mais puro estilo Madonna. Não há duvida que meio século e filhos não conseguiram reduzir o vigor inesgotável da cantora. Com um corpo de dar inveja, o furacão se apresentou durante duas horas. Nem um vestígio da Madonna com prazo de validade vencido como dizem as más línguas."
Em resumo, aos 54 anos, Madonna ainda ocupa ocupa o trono pop. E ai de nós quando ela decidir deixá-lo vago!

Mas, só aqui entre nós? Ainda prefiro a Madge que entra no trono e dá aquela erguidinha bapho na sobrã!

Ah, e, enquanto não sai o dvd oficial, rola um youtubezinho:



E vocês? Amam ou odeiam Madonna? Mais ou menos não vale! =P
Espero que, ao menos, uma musiquinha dela vocês amem!

Beijim,

kmi & Anderson


Sobre o Anderson? Ele tem blog? Não! Tem twitter? Não! Mas, tem insta!! weeeee @abosche! Dá um confere!!

(Aproveitando a deixa, divulgo o meu também! @kmioliveira =P)

2 comentários :

  1. A favor do início do blog do Anderson!!! ahahah
    Odeio a Madonna mas esse texto foi tão bem escrito que até eu me empolguei =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa! Venho tentando trazê-lo pro blog desde o começo do ano!
      Agora... valeu por me dispensar do texto! hauhauahuaha

      Excluir

Obrigada pela visita, fiquem a vontade para comentar e sugerir!
e-mail: sereiasafogadas@gmail.com
twitter: @kmioliveira

Beijim,

kmi