sábado, 30 de junho de 2012

Ressuscitando Twiggy!

Twiggy Lawson/Lesley Hornby
NÃÃÃÃOOOOOOOO, gente!
Twiggy NÃO morreu!
Continua linda, loira e vivinha da Silva!

O que eu desenterrei foi o esmalte da Risqué, o Twiggy, inspirado na Twiggy. Lembram dele? 

Quem é Twiggy?!?! Como assim?
Twiggy é modelo, atriz e cantora. É também considerada a primeira top model do mundo, "The Face of '66"! 
Ela era o oposto do padrão de beleza feminina dos anos 50, em que mulheres sensuais, como Marilyn Monroe (diva!), reinaram absolutas. 
Quase andrógena, pequena, magérrima, cabelos louros curtinhos, olhos grandes realçados com cílios postiços e camadas de rímel, essas características contribuíram para que ela se tornasse o ícone dos anos 60.
O nome artístico veio de seu apelido, pois, com 1,67m e 42kg, Lesley Hornby era chamada de "twig" (graveto)!
Com Bowie na capa de "Pin Ups"
Atualmente, Twiggy lançou uma coleção na M&S, é militante ativa do PETA e ex-jurada do American's Next Top Model.

Amei a galeria de fotos! BTW, essas são de lá!

Voltando ao Twiggy menos famoso... o meu! 
Ele foi mais um daqueles casos clássicos de paixão à primeira vista que virou amor eterno.
Para quem realmente não conhece/nunca viu numa farmácia, o Twiggy é um coral fosco (não me peçam para dizer se tem fundo rosa ou laranja porque, para mim, isso depende da iluminação!). 
A primeira vez que o usei, deixei ao natural, para ver qual era essa de "efeito fosco". Achei o acabamento com um toque aveludado lindo. Mas, depois de uns dias, percebi que não era meu estilo. 
Porém, com o Twiggy descobri, e ainda não achei um esmalte que contradissesse, que esmaltes com acabamento fosco são infinitamente mais fáceis de aplicar e limpar. Costumo passar 2 camadas dele, mas, dessa vez usei 3! (Não porque eu tenha visto o branquinho da unha ao algo assim, foi por distração mesmo! =P) Ah, e não ficou grosso, nem com bolinhas, aliás, um dos motivos de eu gostar dos foscos é porque secam muito rápido. E como não consigo ficar sem o top coat... eis o resultado:



E vocês? Qual tipo de acabamento de esmalte preferem? Gostaram de saber um pouquinho da Twiggy? E, do Twiggy? =P


Beijim, 


kmi

Fotos 1 e 2 - Imagens: Reprodução

terça-feira, 26 de junho de 2012

De Vovozinha a Moranguinho!

Hoje não vamos falar de moda, nem de make, livros, filmes ou comidinhas... 
Fechei minhas metas semestrais e acabaram as aulas (última provinha), a ordem de hoje é diversão!


Googlando por aí, descobri que faço parte de um seleto clube, do qual também participam Ivetão e "Uh! Lady Gaga!" mwahahaha
Espia só:

*Imagens: Reprodução

Touca de banhoooooo! Quem nunca?
Confesso que quando meu cabelo era mega-power-ultra-gigante prendia com uma piranha e... voilà! Corria pro chuveiro!
Mas, depois que cortei... Até aquela lampadazinha acender e eu lembrar da existência das toucas, (este ser, até então, entranho na minha vida) teve muito cabelo e toalhas molhadas em vão.
Problema resolvido, certo? 
Errado! Aí que começou a peregrinação!
Nem nas farmácias, nem nos supermercados dos arredores consegui encontrar. E, olha, que nem estava exigindo muito não. Aquelas de plástico, no maior estilo politicamente incorreto de "pegue um, use um", super rolava.
Até que um dia, (neste momento, rola uma mãozinha na testa e entonação mexicana estilo Soraya Montenegro), estava eu, esperando, milagrosamente cheguei no teatro beeem antes, o pessoal chegar e a peça começar. Para passar o tempo, fui bater uma perninha no shopping. Afinal, neam... oportunidade dando sopa...
Então, no meu lazer inocente estava, quando, topei com uma loja de artigos para banho, e, adivinha só? Com a vitrine lo-ta-da de toucas de banho!!! *.*
Fiz a festa! Diabinho, porco, tubarão, coruja, elefante, uma infinidade!
Acabei ficando com uma mais simples e  hã-hã adulta comum: de bolinhas!!
Saí da loja me sentindo a própria Vovozinha da Chapeuzinho Vermelho. Mais tarde, depois de muita brincadeira & pagação com as amigues, descobri que podia sossegadamente substituir a Vovozinha pela Moranguinho (de livre adaptação! rs)


PS: Adorei o ~investimento~! Super recomendo!

E vocês? Usam/Já recorreram a essa maravilha? Tem uma touca ~de estimação~?



Beijim, 



quinta-feira, 21 de junho de 2012

Parte 5: SPFW - Amapô e Samuel Cirnansck

Ufa!! Chegamos ao último!
Vamos que vamos!



Coleção completa em: http://ffw.com.br/
Inspirada num dia de veraneio em um Fashion Cruise, a coleção da Amapô deixou um pouco de lado o modelo streetwear sofisticado, e, trouxe uma proposta irreverente, mais festiva, e, com referências que vão de dançarinas de rumba a drinques tropicais!
Formas geométricas, babados com franjas e canutilhos. Laranja, amarelo, rosa, azul, verde, lilás, branco: tudo colorido e fresh! Pegue sua piña colada e embarque nesse cruzeiro animadíssimo!


E, nesse mundo de cores e animação, o que eu amei? *.*  As meias! Sim!!! As meias! Adorei! Coloridas, lindas, capazes de quebrar a formalidade de qualquer look com muito charme e irreverência!
PS: Posso amar a sandália color block também? Pleaseeeee?






Coleção completa em: http://ffw.com.br/
O último desfile, desta edição da SPFW, foi das deusas etéreas, as ninfas que povoam riachos, lagos, bosques e florestas.
Destoando da coleção passada (e como esquecer daquelas obras que pareciam ter saído direto dos figurinos de "Cisne Negro"?), as peças deste desfile estão mais leves e aeradas, principalmente, na parte de baixo. O tule usado em camadas que dá a sensação de não ter nenhum tecido, porém, cria texturas ao caminhar, revelando pele e hotpants bordadas. (90% do trabalho feito à mão.) 
Na parte de cima, corpetes ajustados, bordados em pérolas, corais e madrepérolas, tecidos folheados, tules e transparências até o chão. 



Deusas de verdade, não?
Shakespeare deve ter imaginado algo assim quando criou seus "Sonhos de uma Noite de Verão". Ou, ao menos, eu imaginava enquanto assistia ao espetáculo e relembrava as páginas escritas por ele.
Gostaram das hotpants? Dizem por aí, que, o estilista está preparando um linha de lingerie para noivas!


E, finalmente, chegamos ao "the end"! Espero que vocês tenham se divertido tanto quanto eu, enquanto preparava o material! =)


Beijim...

kmi


Fonte: http://ffw.com.br/

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Parte 4: SPFW - André Lima e Têca

... e, mais um post! Hey, ho, let's go!

André Lima

Coleção completa em: http://ffw.com.br/
Tropical feat. Oriente. A coleção diurna de André Lima estava maravilhosa. Havia menos tecido que de costume, mas, nem por isso, menos riqueza. Vestidos mais curtos, babados e pontas mais suaves. A alfaiataria também reinou. Destaque para os terninhos, prontíssimos para a festa! A mudança de horário (o estilista costumava fechar a Fashion Week), como podemos conferir, só fez bem. 


Este foi outro desfile que tive vontade de postar inteirinho. Tudo lindo demais! O vestido (o verde, ali em cima!) e o macacão fazem a ocasião conforme os acessórios.
Nos brincos gigantescos e chiquérrimos em forma de leque, um trend alert!! Eu, usuária incorrigível dos brinquinhos, será que me adapto a essa onda? (Se bem que moda é passageira, e, o que importa é o estilo de cada um! =D)
Abaixo, os clássicos, de babar, esvoaçantes, fluídos, babados, pontas... ai, ai




Coleção completa em: http://ffw.com.br/

Um lenço com balões, encontrado em Buenos Aires, inspirou o começo dessa coleção até chegar-se "A Volta ao Mundo em 80 Dias", de Julio Verne. As estampas fizeram referência aos exploradores e viajantes, e, remetem ao tema do desfile. Saias cinturadas e curtinhas. Vestidos soltinhos. Engana-se quem acha que essa modelagem contempla só as menininhas. É claro que as peças ficaram fofas demais e são um chamariz para as teens, mas, esses modelos caem bem em vários "tipos" de corpos. Destaque para o cantil a tiracolo!


Tenho uma quedinha de 7450967 metros por poá. Fato. Aí, quando vi esse look = paixão a primeira vista! Adorei tudo: da ankle boot ao chapéu (safári estilo anos 50?!), mas, confesso que pensei também no casaco fazendo miséria numa produção mais formal.
Do vestido nem preciso falar muito, né? Parece que você pode ir a qualque lugar com ele! Cinema? Ok! Sorvete? Ok! Jantar? Ok! Trabalho? Ok! Primeira visita a casa da sogra-sendo-aprovada-com-louvor-&-estilo? Ok com 3 estrelinhas!
E, a tiracolo o divertido cantil-bolsa! Quem poderia imaginar um cantil na SPFW, ainda mais, fazendo sucesso e... virando objeto de desejo (o meu pelo menos! *.*)? Pois, Helô Rocha pode!


E vocês? O que estão achando desses posts? Do que gostaram nas coleções de André Lima e Têca? Usariam/usam bolsas super alternativas?

Espero que vocês estejam gostando dessa semana Fashion Week, porque, amanhã tem mais!!

Beijim,


kmi


terça-feira, 19 de junho de 2012

Parte 3: SPFW - Juliana Jabour, Reinaldo Lourenço e Lino Villanetura

*Imagens: Reprodução


... e... continua!



Coleção completa em: http://ffw.com.br/
Os anos 70, o Studio 54 e Elvira Hancock (personagem de Michelle Pfeiffer em "Scarface") foram as inspirações principais de Juliana Jabour e o resultado foi um desfile despojado e chique. 
O brilho vem com tudo: tons sóbrios metalizados, lurex e tecidos estruturados misturam-se à fluidez e silhuetas amplas. Muitos looks trouxeram uma arquitetura quadrada, com ombreiras aerodinâmicas. E as bolsas saco? *.*
Uma coleção urbana e descomplicada!


Eu achei o desfile da Juliana Jabour com jeitinho de "vou ficar em casa mas, bem arrumadinha". Mas, como ficar em casa com uma roupa dessas? 
Os macacões e o vestido confortáveis e gostosos, as listras, a estampa... ai, ai.
E, esse colete cor de cauda de ~sereia~? Faz miséria!! 
Adorei a maioria dos looks, mas aí, pense num post gisganteco para caber tudo! =P
Ah, e, essas bolsas saco? Fico em dúvida qual acho mais bonita: a listrada ou a azul com dourada... oh, duvida cruel!






Coleção completa em: http://ffw.com.br/
Verão com alta costura, estilo anos 60, inspirada por "O Sol por Testemunha". 
Mais uma vez o universo náutico é abordado, porém, de uma maneira mais refinada e leve.
As roupas remetem a lanchas, convés, popas e veleiros, através do couro franzido dos minivestidos, dos decotes, da costura aparente e ilhoses. São silhuetas extracurtas e formas soltas.
O mais interessante é que apesar de haver apenas dois modelos - vestidos e saias com top - , em momento algum faltou criatividade!


Reinaldo Lourenço conseguiu arrasar na passarela sem ao menos uma calça!
Era um modelo mais cativante que o outro!
Escolhi esse vestido porque adorei o detalhe dos bolsos!
Mas, minha verdadeira paixão nesse desfile, confesso, foram os sapatos. O que são esses sapatos? Total in love!



Coleção completa em: http://ffw.com.br/


E o desfile de Lino Villaventura? 
Sensualidade, gestos dramáticos, poses, teatro, vestidos escorregadios, energia, formas, cores, enfim, sentir! 
Curtos e estruturados, longos e dramáticos, recortes reveladores e inesperados, patchwork, costuras sinuosas, cristais criando figuras. Uma diversidade de vestidos!


Reafirmo o que já disse, a sensualidade através das transparências e recortes inesperados nos vestidos branco e preto. O barroco, o vestido artesanal que fechou o desfile, e, causou uma onda de frisson na platéia! E os sapatos... detalhes que fazem a diferença no vestir!


Amanhã, temos mais!!! =P






O que vocês mais gostaram na apresentação da Juliana Jabour, Reinaldo Lourenço e Lino Villaventura?

Beijim... 


kmi


segunda-feira, 18 de junho de 2012

Parte 2: SPFW - FH, Ellus, Iódice e Forum

Continuando...

*Imagens: Reprodução



Coleção completa em: http://ffw.com.br/
A coleção de FH por Fause Haten foi inspirada na música de sua autoria "Na Noite". Artesanato cheio de detalhes, misturado à transparência, texturas, rendas, paetês e bordados. Maxicolares e muitas perucas black power! Uma coleção repleta de vestidos de noite. Para uns, enxuta e exuberante; para outros, o "muito" foi muito mesmo.


Meus preferidos? Um pretinho básico! (Cá entre nós, com a capa dispensável). Um branco! Sim, acho muito digno ter um vestido branco que não te deixa com ares de noiva. E, claro, um *.* colorido! O vestido colorido longo (com as mesmas fitas (?)) e o macacão também são lindérrimos, mas, gente, o que é esse tubinho? Apaixonei!!



Coleção completa em: http://ffw.com.br/
Trazendo como tema o mergulho noturno, a coleção da Ellus é rica em texturas e sofisticada, unindo o esporte e a noite, com formas inspiradas em roupas de mergulho. O desfile começa na superfície, com um look cristalino e vai submergindo nesse clima de "mistérios do fundo do mar", escurecendo até que se concentre no azul-noite.
Para estação, a marca apostou em ícones como a cintura marcada, a sobreposição de peças e a silhueta mullet que aparece tanto de trás para frente como de frente para trás. O resultado são roupas urbanas e jovens, onde o leather denim aparece metálico e vestidos e boleros em couro natural simulam escamas de peixes. 


Trend Alert: *.* Silhueta Peplum! Criada na década de 40 por Christian Dior, ela está de volta e foi o destaque de muitos looks da Ellus. Acho chique! E, apesar, sempre ter acreditado que ela dá um arzinho retrô no visu (principalmente, se for de estampas miudinhas), aí está a Ellus provando que dá sim para usar peplum e ser moderninha! 
O segundo look, eu posso resumir em duas palavrinhas: "Eu quero!" Preciso falar mais?



Coleção completa em: http://ffw.com.br/
A Iódice se inspira no movimento das águas, confirmando a tendência fundo do mar. Fluidez e transparência. Silhueta alongada e muito comprimento midi. O vestido figura como peça chave: do justo ao esvoaçante, do curto ao midi. Tubarões, redes de crochê, couro e ilhoses, gazar, P&B, casacos 3/4. E os últimos vestidos? Movimento, franzido, babados e sobressaias. Lindos!


Minhas escolhas? Um dos últimos vestidos! Em gazar suíço e como já falei: movimento, esvoaçante, babados. Lindo! A versão branca também está maravilhosa! Digno! E... tubarões! Tubarões a toda! Seriam os tubarões os novos golfinhos? Não no reino animal, mas, no campo da moda... Why not?




Coleção completa em: http://ffw.com.br/
A volta! Após 6 anos de ausência, uma coleção fresca e deliciosa, de estamparias criadas por Filipe Jardim, comemorando 30 anos da marca. Celebrou a brasilidade nas frutas e retratou arquiteturas de SP, BH, Rio e Salvador. Cores tropicais, texturas, rendas bordadas (sim!), tramas rústicas, os tão falados conjuntinhos e o "carpe diem" da caipirinha. Jeans? Tímidos e sofisticados, com recortes de tecido e lavagem tie-dye.


Tenho que admitir que quando vi os dois primeiros looks pensei em... trabalho! Achei o vestidinho o máximo para causar no escritório. E a camisa com uma calça de alfaiataria? Claro que super funcionam também em ocasiões informais, mas, trabalho foi o que me veio a cabeça. Já no terceiro... achei esse shortinho tudo de bom! E essa textura? Amei!


Continuando a saga da pessoa que não sabe resumir, este ainda não é o último!


O que vocês mais gostaram na apresentação da FH, Ellus, Iódice e Forum?

Beijim... see you!!


kmi



Fonte: http://ffw.com.br/








domingo, 17 de junho de 2012

Parte 1: SPFW - Animale, Alexandre Herchcovitch e Tufi Duek

 *Imagens: Reprodução

Certo, sei que é semana de SPFW, que está todo mundo comentando e passando na TV, mas, como passei a semana trabalhando feito doida, mal tive tempo de acompanhar. Aí, dei uma garimpada num blog aqui e ali, assisti a alguns vídeos, vi a reprise de uns programas e descobri que nada que eu falasse seria tão diferente de tudo que foi dito até agora! =/ 
But... Foram 6 dias de desfiles, então, fiz o seguinte: elegi alguns looks, (juro que tentei fazer uma por dia, depois uma por desfile, mas... se o post ficar gigantesco eu divido, ok?). Minhas escolhas também variaram muito, primeiro, tentei coisas que realmente daria para usar "das passarelas direto para as ruas", depois, lembrei que a passarela é conceito e não necessariamente o que vamos encontrar nas lojas, aí, me distraí nas cores e movimentos... Oh, God! Vamos lá?

Essa foi a 33a. edição do SPFW, que aconteceu entre os dias 11 e 16 de junho, na Bienal do Ibirapuera (em sua maioria). O tema do evento foi "A Gente Transforma - Histórias que Contam", destacando os movimentos sociais que transformam realidades e garantindo o compromisso com o processo criativo.


Coleção Completa em http://ffw.com.br/
A primeira a pisar na passarela trocou o dia pela noite, e, nos trouxe as paisagens da África sob um olhar renovado. 
Com efeitos nada óbvios, as roupas, que primam pelo conforto e sensualidade, mesclam transparências e fluidez contrastando com o universo esportivo, dos recortes anatômicos e do couro e camurça com strech, de tom sofisticado e sexy, acentuando a silhueta feminina.
Sob um novo ângulo e contrariando todos os clichês, a coesa cartela de cores que vai do palha ao preto, traz as estampas de zebra, leopardo, tartaruga e crocodilo, suaves, gráficas e abstratas, pontuadas aqui e ali, e, que se misturam a detalhes inesperados, como a palha trançada, o couro e viés em tricô.


E, com uma descrição dessas, e tanta coisa bonita, posso dizer que meu escolhido dessa coleção foi o patinho feio? Agarrei um amor a esse coletinho (?), que imagino só o estrago que pode fazer junto com um jeans despretensiosamente básico! E, dando a mão a palmatória mais uma vez, eu que não curto muito calçados brancos (e seus infinitos derivativos) exceto tênis! compraria esses no ato!



Coleção Completa em http://ffw.com.br/
Alexandre Herchcovitch traz os anos 80 através de Boy George: ombreiras, chapéus, cores, xadrezes, letras e números gigantes, corações, uma cor na frente e outra atrás, saltos (todos Via Uno), cabelos armados, permanente... O ar masculino fica por conta das formas amplas, ombros quadrados e abotoamento duplo. É uma coleção leve, lúdica e, que, se não preza totalmente pela elegância, reverencia ao ídolo e tem uma ótima vibração. Uma coleção para mulheres que usam o que querem, mulheres que se divertem vestindo-se!


Numa coleção tão colorida e divertida, o que me fez morrer de amores foram os acessórios: clutches cheias de corações e sorrisos, saltos em que as cores não se repetem e os chapéus com um xadrez mais lindo que o outro (eu queroooo)!



Coleção Completa em http://ffw.com.br/
A textura, cores, formas, delicadeza e beleza das flores inspira uma coleção elegante e sofisticada. O romantismo contemporâneo que vai do neutro ao preto, passando por verdes e vermelhos! O difícil equilíbrio de uma coleção que mistura flores, laise, o tecnológico e o artesanal, transparência e elementos esportivos.
As estampas florais, entretanto, não existem. Mas, elas, as flores, estão por toda parte: saias evasês que remetem copos-de-leite; camadas, dobras e volumes que lembram pétalas; cores que evocam a um jardim. As sobreposições de camadas e texturas com jaquetas e coletes. A sensualidade do esconde/revela.



O que eu amei: a transparência e o laise das jaquetas, o vestido com dobraduras que lembram pétalas e o colete lindo, que, hmm (?), deve ter sido a textura que o inspirou! =) Já pode correr se descabelando para a loja?

Então, era uma vez, um post que nasceu para ser curto, mas, como eu sempre fui péssima nisso e sempre achei muito difícil fazer as coisas ficarem resumidas, o post, claro, saiu gigantesco e eu dividi um pouquinho!

Anyway...

Acompanharam o SPFW? O que vocês mais gostaram na apresentação da Animale, Alexandre Herchcovitch e Tufi Duek?

Beijim... e continua!!


kmi

Fonte: http://ffw.com.br/


segunda-feira, 11 de junho de 2012

Update: Quando o barato sai caro

Quero me ~retratar~, publicamente. 
Assim como reclamei, publicamente.
Ia dizer que errei, mas depois de pensar um pouco, percebi que não.
No meu post anterior, (aqui) reclamei da falta de segurança em se fazer uma compra pela internet e não receber, só porque você não quis/pode pagar pelo frete mais caro.
Eu disse: 

"Porque, na minha humilde opinião, poderia haver diferença no valor do frete para maior rapidez na entrega e não para uma loteria da entrega, onde você paga e talvez receba sua compra. Praticamente uma doação à pobre empresa. "

Ainda continuo concordando com o que escrevi antes. Mas, conforme o prometido:

Hoje, quando voltei do trabalho e entrava no prédio, eis que o porteiro me estendeu um envelope.
Fofo (plástico bolha para proteger o produto), sujo, amarrotado, enfim, nojinho define. 
Quando eu vi o remetente, fiquei com cara de panaca. Só panaquice mesmo pode definir minha cara. Uma, porque, "wow, chegou, finalmente!", outra porque "Chegou, realmente, chegou!" e terceira "a retratação!".

Então, pípol, a encomenda chegou 1 mês e 6 dias após o prazo máximo (de até três meses), mas, chegou.
Mesmo depois da responsável pelo site sugerir que os Correios tinham extraviado.

Entretanto, após o tempo de espera, o descaso da loja e todo o blablabla que eu já disse antes, continuo preferindo comprar minhas makes do jeito tradicional... em lojas ou sites que garantem a entrega, independente da taxa de frete. 

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Parmegiana & Sardela!


Feriado no meio da semana (nope, meu trabalho não emenda =~), dia de acordar tarde e ter o almoço como primeira refeição!! Politicamente nutricionistas de plantão, ignorem-me! incorreto, mãs... ok, vamos relevar.
Anyway...
Aí, a pessoa aqui acorda com aquela ~vontade~ de comer parmegiana, e o que faz?
Corre para o restaurante da esquina para fazer ogrice! É claroooo! ;)

Round 1: A entrada! 

Sardela, amor eterno. 
Já deu para reparar que tenho vááários amores eternos quando se trata de comida, né? Pois bem, apresento mais um, again: Sardela, amor eterno. 
Gosto tanto que já estou planejando uma volta ao Degas para ficar só na cerveja & sardela. 
Ah, uma dica importante: se você for nesse restaurante e também pedir sardela, já pode pedir na largada duas porções de pãezinhos, porque, por mais ogrice que se faça, os pães se vão, e a sardela fica! weeeeeee
Rola três porções de pãezinhos, tranquilamente! =P


Round 2: O prato principal!

Pa-pa-parmegiana!!
Ela chegou!! \o/
Achei muita gente, nas redes sociais, elegendo este como o "Melhor Parmegiana de São Paulo".
Molho caseiro e suave, carne macia, queijo até onde a vista alcança... se é o melhor, não sei, mas que é bom...
A foto está péssima, admito, mas, era só para mostrar o tamanho da ogrice: parmegiana para um, deu dois pratos desse, e, ainda, sobrou para jantar! #vaigordinha
Para se ter uma noção do desespero, só hoje, alcancei os níveis "tô cheia, mas não consigo parar de comer"e "se eu continuar comendo, vou ter que abrir o botão da calça". 
Nota mental: usar moleton ou vestido na próxima vez!

O atendimento é regular, a cozinha deliciosa, as porções estilo "ogrice pouca é bobagem" e o preço... bom, não que justifique, mas, mesmo com toda a fartura existente... neam? Quer dizer, se você for pagar sozinho, provável que não compense, mesmo sobrando e tal. Agora, se for para dividir, sendo que um prato individual serve 3 pessoas ou 2 ogros, tá sussa!

Na dúvida, os 2 juntinhos! PS: cabelo mais curto! ;)
And... parceiro de ogrice:


Competindo com a sardela... <3


E, aí? Gostam de parmegiana? E, sardela? 


Beijim, 


Local da gordice: Degas Restaurante

sábado, 2 de junho de 2012

Cry, Baby...

Essa semana assisti um filme que entrou para a minha lista de ~choráveis - tempo integral~, juntamente  com "Antes de Partir", "P.S. Eu te amo" e "Lado a Lado", para citar alguns.

*Imagem: Reprodução
Um Olhar no Paraíso (The Lovely Bones - 2009)
Diretor: Peter Jackson
Com: Rachel Weisz, Mark Wahlberg, Saoirse Ronan, Stanley Tucci, Susan Sarandon

O filme é baseado no romance de Alice Sebold, "The Lovely Bones/Uma Vida Interrompida" e conta a história de uma adolescente de 14 anos, que após ser brutalmente estuprada e assassinada, assiste, do paraíso/purgatório (?), sua família e seus amigos continuarem suas vidas, além de observar seu assassino planejar um novo assassinato.

"6 de dezembro de 1973. Norristown, Pensilvania, subúrbio da Filadélfia. Susie Salmon (Saoirse Ronan) está voltando para casa quando é abordada por George Harvey (Stanley Tucci), um vizinho que mora sozinho. George a convence a entrar em um retiro, por ele construído. Lá dentro, Susie é assassinada. Os pais de Susie, Jack (Mark Wahlberg) e Abigail (Rachel Weisz), inicialmente se recusam a acreditar na morte da filha, mas precisam aceitar a situação quando seu gorro é encontrado em meio a um milharal, junto a destroços do retiro que estão repletos de sangue. Em meio às investigações, a polícia conversa com George mas não o coloca entre os suspeitos. Com o tempo Jack e Lindsey (Rose McIver), a irmã de Susie, passam a desconfiar de George. Toda esta situação é observada por Susie, que agora está em um local entre o paraíso e o inferno. Lá ela precisa lidar com o sentimento de vingança que nutre em relação a George e a vontade de ajudar sua família a superar o trauma de sua morte." (Fonte: Adoro Cinema)

A menina morta é a narradora e dona de uma franqueza brutal. 
O filme nos deixa (ok, me deixou) tensos, mesmo já sabendo o que vai acontecer. O suspense das cenas que precedem a morte de Susie, o depois, o momento que ela começa a perceber que deve sair do refúgio...
A morte de Susie atua como um divisor da trama, assumindo a partir do episódio, não para menos, um tom rancoroso.
A narrativa vai se abrindo e aos poucos até nos mostrar como a tragédia maior, vai alimentando as tragédias individuais que começam a minar o núcleo familiar. Notamos como o enredo que une/separa as pessoas é frágil e complexo.
Um grande elenco (minha humilde opinião de fã de Susan Sarandon, ad eternum e admiradora de Rachel Weisz desde o 'tititi-ti-ti' - fala em "A Múmia"), com merecido destaque a Stanley Tucci. Saoirse Ronan, a pirralhinha perfeita de Desejo e Reparação, me fez chorar horrores desta vez!
Achei muito interessante e tocante a forma como a morte é apresentada pelo filme, apesar de passar a maior parte dele com dó da menina e tudo o que ela não viveu e do desmoronar da rotina de uma banal e feliz família da década de 70. Ah, também confesso que achei tosquice desnecessária a última cena de Susie e o Mouro. WTF?
Enfim, não achei que seja um filme genial, mas, inteligente, comovente, interessante e instigante. Ah, e, altamente chorável! hehehe

Vocês já assistiram? Pretendem assistir? E o que acharam?


Beijim,